Início > Música > Fiquem doidos!!!

Fiquem doidos!!!

Gravadoras vão processar 20 brasileiros

Associação internacional anuncia
ofensiva judicial contra músicas baixadas da internet sem pagamento de
direitos

ABPD não divulga nomes dos atingidos, mas diz que cada um tem
entre 3.000 e 6.000 músicas e que vai pedir indenização

SÉRGIO RANGEL
DA SUCURSAL DO RIO

A
indústria fonográfica anunciou ontem a intenção de processar civilmente 20
brasileiros que baixaram gratuitamente músicas pela internet. A IFPI (Federação
Internacional da Indústria Fonográfica) iniciou ofensiva legal mundial contra
usuários de redes de trocas de arquivos gratuitos.
Pela primeira vez, o
Brasil será alvo de ações desse tipo. As gravadoras pedem indenização, não a
criminalização dos usuários. Segundo Paulo
Rosa, diretor da ABPD (Associação Brasileira dos Produtores de
Discos), 20 usuários nacionais serão acionados judicialmente. Cada um tem entre
3.000 e 6.000 músicas compartilhadas, disse a ABPD. As identidades dos
denunciados não foram reveladas. No total, a IFPI anunciou mais de 8.000 novos
processos em 17 países.

“Queremos combater o roubo do direito autoral e
promover o legítimo uso da música pela internet”, disse o inglês John Kennedy,
presidente da IFPI. A ofensiva tem como objetivo principal combater os programas
de trocas de arquivos, comumente chamados de “peer-to-peer” (ou P2P). Esse tipo
de software permite aos internautas trocar arquivos on-line de forma rápida,
diretamente entre os computadores de pessoas conectadas, sem passar por uma
máquina central.
“As pessoas têm que entender o que é direito à propriedade.
Não vejo diferença entre a pessoa que troca arquivos gratuitamente pela internet
e outra que entra numa loja e rouba um CD”, afirmou o inglês.
De acordo com
Rosa, da ABPD, o mercado musical brasileiro vem sofrendo um ataque crescente da
pirataria on-line por meio principalmente do compartilhamento de arquivos
digitais, entre usuários de redes P2P.
Segundo Rosa, o aumento das vendas de
computadores e do acesso à internet por meio de banda larga criam condições
favoráveis aos usuários das redes gratuitas.
Uma pesquisa realizada pela
Ipsos estima que 1 bilhão de músicas foram baixadas no Brasil de forma gratuita
pela internet em três meses deste ano, disse Rosa. O perfil do “”baixador” é
concentrado nas classes mais altas (67% integram as classes A e B) e na faixa de
15 a 24
anos.
No Brasil, a ABPD não descarta a possibilidade de processar menores e
seus pais. Ela vai colocar no seu site uma cartilha para “”os pais vigiarem os
filhos no computador”, alertando sobre os riscos jurídicos e as
responsabilidades legais nas quais os pais podem ser enquadrados.
A IFPI quer
que os usuários baixem músicas só nos 350 sites de música digital considerados
legítimos (que cobram por faixa captada). Dez sites desse tipo operam no Brasil,
com 3 milhões de faixas on-line. Segundo a IFPI, as vendas de música digital
totalizaram US$ 1,1 bilhão em receita e 5,5% do total de venda do setor.
O
último balanço do mercado fonográfico brasileiro mostrou queda de 12,9% no
faturamento total em 2005, e o compartilhamento foi listado entre as
causas.
Em janeiro, a associação da indústria musical britânica ganhou um
processo contra dois homens que disponibilizaram milhares de músicas na
internet. A corte ordenou que os dois paguem indenização entre R$ 6.000 e R$ 20
mil. Os condenados, que não tiveram seus nomes divulgados, são acusados com
outros três de usar software de P2P para compartilhar 8.906 músicas pela
internet. Eles se defenderam dizendo que não sabiam que o ato era ilegal e que
não tiveram nenhum lucro com as músicas.

Recebi por e-mail.

Anúncios
Categorias:Música
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: